Dicas

Assistir Mr Olympia 2015 ao vivo online

Avalie este post

Chegando o evento mais esperado no mundo do bodybuilding! Será dos dias 17 ao 20 de setembro quando acontecerá mais um face-to-face Kai Greene vs Phil Heath. Será que terá algum convidado de exceção combatendo pelo trofeu? Big Ramy? O Alemão? Dexter? Vamos esperar ver que corpos apresentam e imaginar, dilucidar que protocolos seguiram para obter eles.SLIDE2

O Método Physique defende modificação corporal respeitando um padrão saudável e, logicamente, esporte profissional foge da saúde se focando em resultado… Bodybuilding não é diferente.

Também como esporte profissional, há muito interesse econômico que faz com que as estratégias e formulas usadas pela elite seja guardado com receio o que cai numa pequena contradição.

Qual? Um dos discursos demagogos mais presentes no esporte profissional sempre usa as expressões “disciplina e trabalho duro”. Então, se é esse o diferencial , e todos usam as mesmas substancias, por que então não publicar? Ou seja, a insegurança de obter a vitoria não seria alimentada tanto pelo uso de um protocolo ou outro, mas realmente pelo “mindset”, pela qualidade psicológica… que realmente converte um fora de serie em “o campeão” e vice-versa.

Se a filosofia positiva seria ajudar a comunidade esportiva e cientifica a avançar e, sobre tudo, a sociedade comum a se conscientizar com o máximo de informação possível, por quê ainda hoje a industria suplementar se baseia em publicidade enganosa colocando resultados de drogas em potes de whey protein?

A resposta é triste e eterna: dinheiro.

A grande massa da população, aquela que vai intermitentemente na academia, que vai e volta, que raramente muda de corpo, que compra compulsivamente e não racionalmente, é a que nutre economicamente a industria da suplementação, acreditando que poderão conseguir resultados similares com subprodutos serie B. O espetro da população “bodybuilder” é tão pequeno que nunca, jamais, poderiam gerar uma renda expressiva para organizar eventos do tamanho e qualidade do Mr Olympia. Por tanto, se o elemento é popular por que não oferecer informação útil e verdadeira para ele, por que seguir contando historia de Papa Noel se a criança já sabe que não há organismo natural que consiga sustentar um volume e qualidade de Mr Olympia?

Vários fatores:

– Político: A sociedade não governada por dirigentes ligeiramente estudados e preparados, interessados, ai sim, em governar docilmente uma população correspondentemente sem estudo nem preparo: Isso é um principio universal e explica que certas drogas sejam mal vistas e proibidas e outras sejam socialmente aceitadas. Assim, é repetido na historia como certos elementos tabus que geram grande interesse na massa populacional, deve e precisa, ser controlado pela classe governante para não perder o controle. Agora bem, difícil de aceitar que ocorra isso na atualidade, mais ainda que fiquemos surpreendidos ou indignados com esse fator.

– Macroeconômico: Sendo um elemento de sucesso comercial, irá gerar renda, e por tanto, impostos e riqueza para o aparelho estatal. Ninguém se importa muito em como, se o discurso comercial é honesto, mais sim em quanto. Todos felizes: Industria e governo. População/consumidor não é relevante.

– Microeconômico: O atleta, popular e influente, entra no jogo estabelecendo uma relação de dependência económica com o circulo vicioso da industria da suplementação que como toda empresa tem sua política, no caso: aparentar, mentir e continuar faturando. O que o atleta não sabe é que empresa aparecem e desaparecem de forma fugaz, porem pessoas deixam legados positivos ou negativos difícil de esquecer. Sabe o que fazem no tribunal quando detectam um testemunho falso? Invalidam a totalidade dos depoimentos do sujeito, ou seja, manipulou ou mentiu ou aparentou, se anulou. Na vida real, seria injusto colocar toda a carga da responsabilidade no atleta, pois a final é quem menos poder tem e quem mais vai perder se ser fiel a sua realidade estratégica… Veja-se Lance Amstrong. Como exemplo vejam um das figuras mais admiradas do esporte, Kai Greene, negando o uso de drogas num meio público… mas será que ele tinha alternativa, será que a população, a classe dirigente está preparada para um update cultural?

Para finalizar, queria deixar duas ideias para amadurecer:

– O bodybuilding é talvez o esporte que menos pode negar o uso de drogas… é obvio conceitual e visualmente, evitemos desilusões de Papa Noel para as novas gerações, proporcionemos mais conhecimento responsável e menos ego e vaidade. Porem, não façamos dele a ovelha preta do esporte, seria ignorante cair em dois erros fundamentais: 1) que é o único esporte profissional que usa drogas… Entendamos que “profissional” tem que render, ou seja, caminhar da mão com “alta performance”, a qual da mesma maneira, não visa saúde, e sim avance científico voltado para resultado, porem, é a partir de estes avanços, que de forma irónica, podem ser estudados, desenvolvidos e aplicados procedimentos médicos que melhorem a saúde da população não só no esporte mas também na vida comum. 2) simplificar confundindo abuso com uso de droga pois existe sim uso responsável de drogas o qual exige muito conhecimento e controle para conseguir e dominar tanto os efeitos desejados quanto o tempo de uso… bem mais do que acender um charuto ou beber uma garrafa de whisky, também drogas embora socialmente aceitadas.

– Deixando o lado profissional e indo pro lado do praticante amador, o 99.9% dos corpos que são altamente vascularizados, volumosos e rasgados nas redes sociais incluem “química” e, consequentemente são produto do uso de DROGAS, chame-se reposição hormonal, chame-se anabolizante… Praticantes do esporte, adoptam a mesma dinâmica desonesta sob o hashtags #saúde #esforço #disciplina… Não, quem usa drogas é antônimo de disciplina, de esforço… e, em casos de mal uso ou abuso, de saúde. E uma critica contra o uso de drogas? Repito as vezes que faça falta: NÃO. É uma critica contra as atitudes aparentes reinantes que ainda hoje controlam a industria do fitness e influenciam diretamente o esporte de base. É por tanto necessário salientar que na minha experiência pessoal conheci e aprendi muito de pessoas usuárias de drogas que não tiveram o menor problema em deixar claro desde o inicio que seus resultados e experiência estavam acompanhados de protocolos químicos específicos… É essa gente que precisa não só o esporte, mas também a sociedade. Então, filtrem suas fontes de informações e não permitam ser desmotivados por atitudes ocultas pouco transparentes. Procurem profissionais honestos e informações embasadas, isto último, iremos falar mais extensivamente num próximo post.

A conclusão que, na verdade, é a filosofia do Método Physique é use e abuse de conhecimento, experimente, conheça e curta as reações NATURAIS do seu corpo, pois só a a través de essa experiência poderá ter uma maturidade cultural e física ótima para um uso responsável de drogas… E sabem qual é o uso mais responsável e equilibrado de drogas? O desuso.

Contando já os dias já para assistir mais uma luta dos feras no Olympia… 🙂 Lhe deixo com o resumo do Mr Olympia 2014 passado:

Quer Conhecer O
Passo a Passo 
Exato Para 
QUEIMAR GORDURA
E GANHAR MUSCULO

Facilmente?